< Voltar

Artigos

Fiscalização do Mercado de Fios e Cabos.

De acordo com notícia divulgada no site do IPEM - PR,  em 30de julho, o Sindicado das Indústrias de Condutores Elétrico, Trefilação e Laminação de Metais Não-Ferrosos de São Paulo,  através de seu diretor-executivo, Sr. Enio Rodrigues,  fez a doação de um aparelho microhmímetro digital portátil, visando colaborar na fiscalização de fios e cabos elétricos comercializados em estabelecimentos comerciais e industriais.

Com esse equipamento,será possível reforçar a fiscalização, uma vez que o Instituto contava apenas com um equipamento não portátil.

Segundo o presidente do IPEM-PR, Sr. Rubico Camargo, a partir de agora “os fiscais poderão fazer o teste nos fios e cabos elétricos‘in loco’, e em caso de reprovação, deverão fazer a interdição do material no local, com a coleta da amostra que será levada ao Laboratório para novo teste,e, em caso de reprovação, autuação e apreensão de todo material interditado”. 

Para o gerente de Fiscalização do IPEM-PR, Sr. Roberto Tamari, a origem de problemas em instalações elétricas e até incêndios em residências ou outros locais, pode estar relacionada a utilização de fios e cabos de baixa qualidade que acabam comprometendo não só a segurança das pessoas como também de seu patrimônio.

Atualmente, o setor que produz fios e cabos elétricos conta com a Qualifio, uma associação em âmbito nacional, que monitora e identifica certificadoras e fabricantes que operam de maneira irregular, notificando as autoridades competentes. 

A Qualifio atua em conjunto com o Sindicel, e outras entidades em defesa do setor. 

Conforme dados divulgados pela Qualifio, no ano de 2018 foram testadas 611 amostras, sendo apontadas 263 que estavam em conformidade, e 348 não conformes, o que representa 57% das amostras reprovadas.

Os fios e cabos elétricos devem ter o selo do INMETRO, apresentar a etiqueta de identificação e ter no produto o símbolo do INMETRO e o número de registro do produto, além do logo do Órgão Certificados e seu número de identificação.

É de suma importância que na embalagem do produto conste todos os dados do fabricante, como endereço, CNPJ, telefone para contato.

Leia o artigo na íntegra em http://www.ipem.pr.gov.br/2019/07/459/IPEM-PR-recebe-microhmimetro-portatil-que-vai-colaborarna-fiscalizacao-de-fios-e-cabos-eletricos-irregulares.html      

Cabos desbitolados, um grave problema

Você sabe qual é a sua responsabilidade no momento de efetuar a compra de fios e cabos elétricos? A escolha de condutores de má qualidade pode comprometer a credibilidade das instalações elétricas e ainda a segurança das pessoas e de seu patrimônio.

Mas como escolher o produto correto?

Como fazer quando você adquire cabos elétricos para baixa tensão e desconhece a qualidade do produto? Como identificá-los? Para facilitar, existem quatro medidas a serem tomadas:

1.     A etiqueta de identificação nos produtos deverá indicar, claramente, a seção do produto, a norma vigente, o selo do INMETRO, o logo da certificadora e, principalmente, o número do registro do produto com validade (este pode ser confirmada no site do INMETRO);

2.     No corpo do cabo deve estar gravado qual a sua seção nominal (medida da área de corte do cabo) ALÉM DE OUTRAS INFORMAÇÕES OBRIGATÓRIAS. Porém, essa leitura nem sempre é visível, pois, a marcação no cabo pode estar ilegível;

3.     Outra maneira de identificação é a comparativa. Compare um cabo reconhecidamente de marca boa com o cabo que você está avaliando. O peso do produto também pode ser diferente e a quantidade de fios também pode ajudar na decisão – quanto menos fios, mais problemas;

4.     É possível identificar o cabo através do dimensionamento da quantidade de cobre existente no cabo. Pode-se usar um micrometro e medir os fios elementares e calcular a área da seção transversal para identificar um cabo bom de um desbitolado.

Qual o problema de um cabo desbitolado?

Se o cabo não for de qualidade, ou seja, desbitolado, além de não atender as normas, não terá a quantidade correta de cobre e provocará aquecimento e deterioração do isolamento. Isso pode gerar não só um aumento no consumo de energia elétrica, mas também um curto-circuito e até um incêndio. 

Image title

Infelizmente, no Brasil, existem muitos materiais fora de norma – desbitolados - com menos cobre do que ele deveria, limitando sua capacidade de condução de energia. 

De acordo com o Anuário Estatístico divulgado pela Abracopel, no ano de 2018 foram registrados 537 incêndios por sobrecarga em todo o país. Deste total, as residências unifamiliares foram as que mais registraram acidentes, totalizando 207 eventos e 44 mortes.

A Fiscalização

Os fios e cabos devem ser certificados pelo INMETRO, porém, existem fabricantes que desrespeitam as normas, mesmo tendo o selo do INMETRO e produzem cabos desbitolados com custos menores, pois, utilizam menos cobre que o exigido e muito mais PVC, o que acaba colocando em risco a segurança do consumidor/usuário. 

Mesmo com a fiscalização feita no mercado e as certificações, algumas empresas continuam vendendo seus produtos de má qualidade, colocando em risco a vida de todos que os utilizam.

Hoje, infelizmente, não há garantia de que todos os produtos vendidos no mercado, mesmo com certificação do INMETRO, estejam dentro das normas.

Mais uma ajuda

Para tentar minimizar, e quiçá, acabar com os produtos ilegais do mercado, a Qualifio pretende, nos próximos meses, lançar o Selo Qualifio para seus associados, com o objetivo de atestar, ao público consumidor, a qualidade e a segurança do produto adquirido e garantir sua confiabilidade no mercado. 

Para saber mais sobre o trabalho da Qualifio, os números registrados, o mercado ilegal de fios e cabos elétricos, siga a Qualifio nas redes sociais (@qualifiobr)

Evite RISCOS. Seja RESPONSÁVEL. Compre somente produtos CONFIÁVEIS.

Os números não mentem

De acordo com matéria divulgada na Revista Potência, durante o ano de  2018, 70% dos fabricantes de fios e cabos elétricos, certificados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), estavam comercializando produtos fora da especificação técnica, isto significa que estavam não conformes.

“Fabricantes desonestos utilizam o selo de conformidade do Inmetro e despejam no mercado, toneladas de fios e cabos sem as especificações técnicas protocoladas, causando prejuízos inestimáveis aos comerciantes, consumidores e empresas idôneas em todo o País”, declarou Enio Rodrigues, diretor-executivo do Sindicel (Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não-Ferrosos do Estado de São Paulo).

O Trabalho da Qualifio

Desde 1993, a Qualifio (Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos) monitora o mercado identificando certificadoras e fabricantes que operam de maneira irregular. Assim, é possível notificar as autoridades competentes para que uma atitude seja tomada (como uma notificação e até o encerramento da empresa).

Em outras palavras, é possível dizer que a missão da Qualifio é inspecionar constantemente os fios e cabos comercializados nos pontos de venda, a fim de garantir que o consumidor não seja enganado no momento da compra.

Mais alguns dados

De janeiro a dezembro de 2018, 95 fabricantes foram avaliados e 611 marcas foram testadas, porém, os resultados foram alarmantes: 57% das amostras testadas estavam não conformes, e são exatamente esses produtos que trazem um risco iminente de incêndio àqueles que os utilizam.

Com esses dados é possível notar que a certificação de produtos realizada por organismos credenciados pelo Inmetro não é confiável pois, no momento da auditoria na fábrica e dos produtos, o fabricante mostra-se devidamente preparado e, após o término da inspeção a empresa retoma suas atividades produzindo produtos de má qualidade, informa Maurício Sant’Ana, secretário executivo da Qualifio.

Você também pode ajudar

Você sabia que também pode ajudar a Qualifio a retirar os produtos ilegais do mercado?

Através de denúncias realizadas por consumidores, lojistas e demais públicos, a Qualifio coleta os produtos no mercado e encaminha aos laboratórios credenciados pelo Inmetro que, por sua vez, realizam testes de qualidade de acordo com as normas de fabricação.

Os resultados obtidos são analisados pela Qualifio, publicado sem relatório e enviados para os fabricantes, comerciantes, Organismo de Certificação de Produtos (OCP) e para o Inmetro e, caso a amostra esteja irregular, a empresa é notificada, multada e pode até ser fechada.

Uma ajuda extra

A Qualifio pretende, nos próximos meses, lançar o Selo Qualifio para seus associados, com o objetivo de atestar, ao público consumidor, a qualidade e a segurança do produto adquirido e garantir sua confiabilidade no mercado.

Para saber mais sobre o trabalho da Qualifio, sobre os números registrados, sobre o mercado ilegal de fios e cabos elétricos, acesse a matéria divulgada na Revista Potência Edição 163,  clicando Aqui.

Evite RISCOS. Seja RESPONSÁVEL. Compre somente produtos CONFIÁVEIS.

Apesar dos esforços, os números permanecem os mesmos.

Apesar de todas as ações que ocorreram nos Estados do Paraná, Rios de Janeiro e Rio Grande do Sul, para acabar com o comércio ilegal de produtos não conformes, os fabricantes de má índole continuam a produzir e comercializar fios e cabos elétricos em desacordo com as normas vigentes.

Com essa situação, o público consumidor continua sendo lesado, pois, os produtos colocados no mercado causam maior consumo de energia elétrica além de sérios riscos para a segurança do usuário como sobrecargas, aquecimento dos fios e incêndios. 

Um grande problema

 Outra fonte que está sendo muito utilizada, pelos fabricantes Não Conformes, para a comercialização de seus produtos sem qualidade, é a venda por licitações a órgãos públicos como prefeituras, escolas, saneamento, entre outros.

Imagine seus filhos em escolas que não possuem nenhuma segurança e que podem incendiar-se a qualquer momento, devido a uma falha na instalação elétrica por causa de um produto de má qualidade.

Este tipo de comercialização é facilitado porque as licitações só exigem que os produtos participantes sejam certificados por Organismos Certificadores de Produtos credenciados pelo INMETRO, sem serem submetidos a ensaios após a sua entrega.

Por esse motivo, é necessário que um “algo a mais” seja criado a fim de identificar produtos confiáveis que são monitorados constantemente através da coleta de amostras no mercado consumidor.

Um Selo que pode salvar vidas 

A Qualifio está preparando uma novidade para o mercado que auxiliará desde fabricantes, a venderem ainda mais seus produtos, até os consumidores que terão a certeza de estarem adquirindo um produto confiável.

Dentro de alguns meses, a QUALIFIO estará introduzindo a possibilidade de os fabricantes associados utilizarem um selo que atestará a qualidade do produto tornando mais fácil a identificação, por parte do consumidor, de qual empresa é confiável.

Quando falamos em confiabilidade é a SUA SEGURANÇA que está em jogo, por isso, não brinque com ela.

Um produto de má qualidade, instalado em sua instalação elétrica, pode colocar a sua vida em RISCO, pois, você poderá ser eletrocutado ou ter problemas sérios com seu patrimônio devido a incêndios ocasionados por sobrecargas.

Procure sempre ficar informado quando se trata de sua segurança e de sua família. 

O Selo QUALIFIO já está em sua fase final de aprovação por parte dos associados e, em pouco tempo, você já conseguirá identificar os produtos confiáveis disponibilizados no mercado.

Na dúvida, verifique quem são os atuais associados da QUALIFIO através de nosso site www.qualifio.org.br 

Seja RESPONSÁVEL, não coloque sua vida em RISCO. Exija sempre fios e cabos CONFIÁVEIS. ]

Siga a Qualifio nas redes sociais: @qualifiobr

Costurar, ajustar, remendar. Será que com linha e agulha se conserta tudo?

Seja um rasgo de roupa, um barbante para prender balões, um botão da camisa que cai, a dupla linha e agulha vão fazendo os ajustes necessários para aquilo que parecia não ter mais conserto, ficar novo de novo.

Seria tão fácil se conseguíssemos resolver tudo com a mágica da linha e da agulha. Imagine se você pudesse“costurar” os fios e cabos de sua casa, quando eles já não estivessem funcionando adequadamente? 

Se essa analogia lhe pareceu estranha, infelizmente essa é uma realidade que acontece muito mais do que você imagina.  

“Costurar” fios e cabos, não fará com eles tenham a mesma funcionalidade de antes, pois, poderão “rasgar” a qualquer minuto e, quando isto acontecer, muitas vezes não há como remediar aquilo que já pode ter se tornado uma tragédia. 

Parece um simples trocadilho, mas, infelizmente a metáfora acima faz todo o sentido quando nos deparamos com as estatísticas das amostras de fios e cabos coletadas pela Qualifio durante o período de Janeiro – Junho deste ano – como mostra o quadro abaixo: 


206 amostras testadas

56% das amostras estavam não conformes - total de 115 amostras

44% das amostras estavam conformes - total de 91 amostras

Até o momento foram testados 90 fabricantes, sendo que 15 deles são associados à Qualifio 

As amostras referentes aos associados estavam todas conformes!



Não “costurar” com a quantidade de cobre o fio/cabo que irá “vestir” a instalação elétrica de sua casa, é o mesmo que remendar uma roupa e acreditar que ela terá a mesma vida útil de como quando nova.

Ajustar com menos PVC a“roupagem” do fio, e tudo parecer que irá funcionar perfeitamente é uma ilusão.

Tudo isso não passa de remendos, porém, com o passar do tempo, a costura que você imagina ter ficado tão perfeita, quanto aquela feita em uma roupa nova, somente lhe trará problemas e prejuízos.

Um cabo “costurado” pode, facilmente, arrebentar, causando um incêndio de grandes proporções.

Por isso, lembre-se, ao adquirir fios e cabos, procure por fabricantes confiáveis, que lhe garantirão a segurança de um produto de qualidade.

A Qualifio está para trazer ao mercado brasileiro, um Selo de Qualidade que trará mais segurança e confiança aos compradores e usuários de fios e cabos elétricos. Neste selo poderão ser verificados dados do produto, bem como se ele está dentro das normas vigentes.

Seja RESPONSÁVEL pelos seus atos, não corra RISCOS. Use sempre fios e cabos CONFIÁVEIS.

Siga a Qualifio nas redes sociais - @qualifiobr      

Comidas x Fios e Cabos não confiáveis: O que pode dar errado?

O dia passa. Você acordou cedo, tomou seu café da manhã e saiu para trabalhar. Quando o marcador do relógio mostra, 11:45 hs, você logo pensa “que bom, estou morrendo de fome, daqui a pouco é hora do almoço”. Situação comum do dia-a-dia, não é mesmo?

Mas, e se você tivesse que comer algo, sem ao menos saber o que é? Você se arriscaria a colocar algo em seu corpo, sem ter certeza do que está ingerindo e, ainda pior, qual seria a procedência daquele alimento? 

Bem, podemos trazer isso para nossas instalações elétricas. Você sabe exatamente a procedência dos fios e cabos que estão nas paredes de sua residência? Ou será que eles foram colocados lá sem ao menos você tomar conhecimento de qual fabricante eles são? 

Pensando bem, a situação é muito semelhante, porém, com  produtos diferentes. Neste caso, podemos dizer que a comida e os fios e cabos podem ser de procedência duvidosa. Em algum momento isso já passou pela sua cabeça? 

Cabos não confiáveis são exatamente como comidas desconhecidas – podem fazer mal a qualquer momento. 

O uso de fios e cabos sem qualidade aumentam a resistência elétrica. Isto é, os elétrons que passam por esses fios terão mais dificuldade para circular, aumentando assim a probabilidade de que ocorra um aquecimento desses fios e cabos, e o princípio de um incêndio. 

A segurança deve estar em primeiro lugar, assim como a sua boa alimentação. Com certeza você não comeria algo na rua se soubesse que o alimento foi manipulado fora dos padrões de higiene e limpeza, não é?

 Com a instalação elétrica, acontece o mesmo. Você não deve adquirir um produto pelo preço, e sim pela qualidade, confiabilidade e segurança que ele lhe traz.

Mas como saber qual o produto de qualidade?

A Qualifio – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos, realiza mensalmente uma ação de monitoramento dos fios e cabos comercializados nos principais pontos de venda, a fim de garantir que o consumidor não esteja comprando “coxinha sem frango”. 

A função da Qualifio é levar às autoridades todo o tipo de irregularidades que surgem no mercado, para que este produto não seja comercializado, garantindo assim sua segurança e de seu imóvel.

Um fio ou cabo fora dos padrões de qualidade, ou “não conforme”, possui menos cobre em sua composição, isto é, para reduzir o custo de produção do material, alguns fabricantes utilizam menos cobre do que o exigido por lei, deixando o produto sem nenhuma segurança de uso. Quandose tem menos cobre, há um aumento da resistência elétrica e por consequência um maior risco de aquecimento desse cabo.

Além disto, alguns fabricantes diminuem o diâmetro do condutor, completando o espaço restante com mais material isolante. Desta forma, o consumidor pensa que está comprando um produto confiável, quando, na realidade, está sendo totalmente enganado.

Um Selo que garante a Qualidade do produto

Não seria ótimo comprar um produto com a certeza que ele foi fabricado de maneira correta, com produtos adequados e que lhe garantirão total segurança nas instalações elétricas? 

Este é um trabalho que a Qualifio vem desenvolvendo, a fim de apoiar o consumidor e os profissionais na hora da compra. Um Selo que atestará a qualidade de fios e cabos, garantindo sua confiabilidade. 

Mas, enquanto este selo ainda não está disponível nas prateleiras das principais lojas de materiais elétricos, descubra quais são os fabricantes que seguem rigorosamente, as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis.(clicando aqui e verificando nossos parceiros)

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS.

Você conhece os 10 erros que comprometem uma instalação elétrica?

Quando falamos de instalações elétricas, é válido lembrar que qualquer erro, por menor que ele seja, pode ter graves consequências como sobrecargas que resultam em choques elétricos, curtos-circuitos e até mesmo incêndios.

Para auxiliar e conscientizar as pessoas que instalação elétrica não é brincadeira e deve ser tratada com muito cuidado, listamos dez erros que podem comprometer a sua instalação e colocar a sua vida e seu imóvel em risco.

 1.       Contratar profissionais sem nenhum tipo de qualificação.

Esse é um dos principais erros quando falamos em instalações elétricas. A não contratação de um profissional qualificado como um engenheiro eletricista, por exemplo, poderá resultar na falta de um projeto elétrico elaborado e dimensionado da maneira correta. Além disso, não haverá garantias que o trabalho executado está bem feito. 

A elaboração de um projeto elétrico, elaborado de acordo coma norma técnica ABNT NBR 5410 (Instalações Elétricas de Baixa Tensão), é essencial para que a instalação elétrica possa funcionar da maneira correra.

2.       Fazer “gatos” nas instalações elétricas

Os “gatos” feitos nas instalações elétricas, além de serem problemas comuns encontrados em inúmeras residências, também são os maiores responsáveis por acidentes fatais. 

Essas ligações clandestinas, normalmente, são executadas por pessoas sem nenhum conhecimento técnico e feitas ilegalmente.

Toda ligação de entrada de energia do imóvel deve ser solicitada à concessionária de energia de sua cidade, obedecendo às normas e instruções de instalação.

3.       Falta de aterramento elétrico

De acordo com a ABNT NBR 5410, o sistema de aterramento é um item de proteção obrigatório. 

O aterramento possibilita que as descargas elétricas sejam conduzidas adequadamente e com segurança pela instalação, além, é claro, de proteger as pessoas contra os choques-elétricos.  

O aterramento também é fundamental no sistema de proteção contra a queima dos componentes utilizados na instalação elétrica, bem como, na proteção dos equipamentos eletroeletrônicos.

4.       Uso inadequado e excessivo de benjamins e extensões

Tanto benjamins quanto extensões possibilitam o aumento de ligações de equipamentos em uma única tomada facilitando, e muito, a vida das pessoas. Porém, é importante relembrar que esta tomada existente foi planejada para suportar uma corrente elétrica determinada e, quando há mais de um equipamento conectado a ela, essa corrente poderá ser ultrapassada resultando no aquecimento do circuito elétrico e, consequentemente, sobrecargas.

Para que não ocorram problemas desse tipo, é necessário especificar uma tomada para cada equipamento eletrônico existente no imóvel.

Para aumentar as tomadas em sua residência, solicite a presença de um profissional qualificado que poderá auxiliar no dimensionamento correto de sua instalação elétrica.

5.       Fios e Cabos soltos, desencapados ou espalhados pelo imóvel

Além de não ser esteticamente bonito, fios e cabos espalhados pelo imóvel são ótimos chamarizes de problemas como curtos-circuitos, choques e incêndios.

Para que problemas assim não ocorram, os fios e cabos devem ser instalados dentro de eletrodutos, canaletas ou outros componentes específicos para esta função.

6.       Ausência de tomadas para uso específico

Equipamentos que possuem alta potência como torneiras elétricas, fornos elétricos, geladeiras e alguns outros, necessitam de tomadas de uso específico.

A não utilização desse tipo de tomada pode ocasionar em sobrecargas ou até um problema mais grave.

7.       Utilizar fios e cabos sem certificação

Produtos adquiridos sem certificação, além de irregulares, comprometem toda a instalação elétrica, uma vez que possuem menos material do que o recomendado por lei. [Qualifio Alerta: Irresponsabilidade tem limite?]

Um ponto de atenção: muitos produtos irregulares possuem o selo do Inmetro, endereço e telefone do fabricante, mas são falsos. Por esse motivo, para não errar, prefira materiais de marcas reconhecidas no mercado.

A Qualifio é uma associação que tem como objetivo maior levar segurança e qualidade para os consumidores através do monitoramento de certificadoras e fabricantes de fios e cabos elétricos que operam de maneira irregular no mercado. 

Para saber quais são as empresas confiáveis, acesse a lista de fabricantes e torne seu imóvel um local seguro.

8.       Disjuntores não compatíveis

Muitas vezes é colocado, erroneamente, um disjuntor muito acima da capacidade dos condutores, significando que não haverá a correta proteção dos cabos em condições de sobrecarga ou curto-circuito. Desta forma a instalação elétrica corre sérios riscos de incêndios.

A utilização de disjuntores corretos é de extrema importância.Fique atento!

9.       Não possuir o Dispositivo DR

O DR é um componente de instalação obrigatória que afeta diretamente a segurança das pessoas que residem ou trabalham no local. Ele é o responsável por proteger as pessoas contra choques elétricos.

10.  Ausência de Manutenção

Como já dissemos em artigos passados, a revisão da instalação elétrica deve ser efetuada a cada cinco anos.

Assim como tudo que possuímos, as instalações elétricas também envelhecem e precisam passar por uma revisão para garantir total segurança ao imóvel, bem como das pessoas que dele usufruem.

A Qualifio atua de forma imparcial, tanto nos fabricantes quanto nos estabelecimentos comerciais, coletando amostras em todo território nacional, contribuindo com entidades públicas e privadas, informando os resultados obtidos e denunciando fabricantes que não estejam em conformidade com as normas vigentes, aos organismos competentes.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Utilize somente fios e cabos CONFIÁVEIS.

Siga a Qualifio nas redes sociais: @qualifiobr   

A Qualidade deve estar em tudo

Quando você resolve efetuar uma compra, com certeza, uma das primeiras coisas que pensa é se o produto adquirido é de qualidade, não é mesmo? 

E você sabia que, assim como qualquer outro produto, os fios e cabos elétricos também devem passar por um rigoroso processo de controle de qualidade? 

Fio não é tudo igual?

Com certeza você já se perguntou: “Qual a diferença do fio A ou B se ambos parecem iguais e os preços são similares?” Bem, temos certeza que eles somente parecem iguais, mas, na verdade, não são.

A olho nu, para um leigo, há uma grande semelhança entre os fios, mas, quando o assunto é a segurança, a diferença pode ser assustadora!

Somente fios e cabos fabricados corretamente, com a quantidade correta de cobre, poderão conduzir a e energia elétrica necessária que garantirá a segurança dos usuários, caso contrário, uma grande perda elétrica na instalação poderá ocorrer levando o usuário a sérios riscos.

Por que estamos aqui?

Antes de responder a pergunta acima, gostaria de saber uma coisa... Você sabe qual a marca dos fios e cabos que estão sendo utilizados em sua instalação elétrica? Ou ainda, qual a quantidade de cobre esses fios possuem? E qual foi a última vez que você fez uma revisão em sua instalação elétrica?

Essas são perguntas simples de serem respondidas, mas que muitas pessoas não fazem nem ideia do que responder.

Se você mora em um prédio, nunca deve ter se preocupado com isso, e se você mora em uma residência, mas não foi quem a construiu, também não deve saber. Saiba que é muito importante que você conheça os riscos que rondam sua residência e sua empresa. 

Fios e cabos de qualidade duvidosa, fabricados fora das normas estabelecidas por lei, podem causar sérios riscos à sua vida e ao seu imóvel. Esse é um dos motivos pelos quais estamos aqui. A Qualifio, uma associação que há mais de 25 anos atua no mercado brasileiro, monitora diariamente o mercado para evitar que você compre “gato por lebre” e utilize produtos de má qualidade.

A Qualifio monitora, coleta e envia as amostras de produtos coletados no mercado para os laboratórios credenciados ao INMETRO, para que seja efetuada a medição da resistência elétrica desses fios e cabos comercializados. Com essas informações, é possível saber se os produtos estão ou não dentro dos padrões de segurança.

Isso é um absurdo!

Você sabia que, no ano de 2018, a Qualifio coletou 611 amostras de fios e cabos no mercado, e que 66 fabricantes estavam irregulares, gerando falta de segurança aos usuários? É muito fabricante irregular no mercado, não é mesmo? Mas sabe o que é pior? Você está levando essa insegurança e este risco para dentro da sua casa, com a sua família e, porquê? Talvez por não querer gastar um pouco mais em um produto Confiável, ou por que pensar que fios e cabos são todos iguais. 

Pense bem!!

Nós, da Qualifio, atuamos de forma imparcial, tanto em fabricantes quanto nos estabelecimentos comerciais. Nosso único objetivo é garantir a sua segurança quando o assunto são os fios e cabos elétricos que vão dentro das paredes de sua casa.

Se quiser conhecer algumas empresas confiáveis, que atuam no mercado de fios e cabos, acesse a nossa lista de fabricantes e confira.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Utilize somente fios e cabos CONFIÁVEIS

Siga a Qualifio nas redes sociais: @qualifiobr   


Quem somos e o que fazemos

Você sabe como está a situação da instalação elétrica dentro das paredes de sua residência? Quando foi a última vez que você fez uma revisão nas tomadas, fios e cabos? Ainda possui o padrão antigo de tomadas? É, pelo jeito, algo tem que ser revisto, e com urgência!

Choques que matam.

Nunca se viu tantos casos nos noticiários de jornais e revistas, de pessoas morrendo por causa de choques-elétricos dentro de suas próprias residências.

Esta semana, duas ocorrências no nordeste do país foram de jovens que vieram a falecer simplesmente por encostar nos eletrodomésticos. 

A primeira moça sofreu uma descarga elétrica enquanto manuseava sua máquina de lavar roupas, a outra faleceu ao encostar, molhada, em uma tomada na geladeira da cozinha.

Casos como este não são isolados, eles acontecem diariamente e só fazem aumentar a nossa certeza de que, quanto mais eletrodomésticos são colocados dentro de casa, maior é a necessidade de efetuar uma revisão nas instalações elétricas.

Eletrônicos de última geração


Gostaríamos de saber, o que vale mais sua vida ou um eletrônico de última geração?

Sempre ressaltamos a importância de efetuar a revisão das instalações elétricas, bem como o correto dimensionamento das mesmas.

Com tantos equipamentos eletrônicos surgindo no mercado diariamente, é natural que as pessoas se interessem e os queiram para melhorar seu conforto e bem-estar, porém, se esquecem da importância das instalações elétricas.

Não é simplesmente comprar um equipamento e liga-lo na tomada, é muito mais do que isso. Muitos acabam comprando equipamentos caros, de última geração, mas não querem gastar um pouco mais para ter suas casas e suas vidas seguras. Optam por produtos baratos, sem qualidade, e nada confiáveis, afinal, eles estarão atrás das paredes e ninguém os verá, não é mesmo? Não!

Infelizmente, muitos ainda pensam desta maneira e preferem colocar sua vida em risco a pagar um pouco mais por um produto confiável, só porque o lojista disse que era bom.

O que fazemos

Para você que ainda não sabe, existe, no Brasil, uma empresa que tem como objetivo maior levar segurança e qualidade para os consumidores através do monitoramento de certificadoras e fabricantes de fios e cabos elétricos que operam de maneira irregular no mercado. 

Após serem identificadas, as empresas são notificadas pelas autoridades competentes podendo ser autuadas e até mesmo fechadas.

A Qualifio, é a associação responsável por esse monitoramento. Ela atua de forma imparcial, tanto nos fabricantes quanto nos estabelecimentos comerciais, coletando amostras em todo território nacional, contribuindo com entidades públicas e privadas, informando os resultados obtidos e denunciando fabricantes que não estejam em conformidade com as normas vigentes, aos organismos competentes.

E você, já se perguntou o que está escondido atrás de suas paredes? Tem certeza que são produtos confiáveis? 

Se estiver em dúvida, acesse nossa lista de fabricantes e saiba quais são confiáveis para tornar sua residência ou seu escritório mais seguro.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Utilize somente fios e cabos CONFIÁVEIS.


Siga a Qualifio nasredes sociais: @qualifiobr   

Com fios e cabos elétricos a segurança é primordial

Os fios e cabos existentes em um imóvel devem ser de boa qualidade e certificados por órgãos competentes, mas, infelizmente, a situação não é bem assim.

Como os condutores elétricos ficam dentro das paredes, isto é, ficam invisíveis aos olhos de todos, as pessoas acabam não dando a eles, a sua devida importância e pecam no momento da compra.

É importante ter em mente que economizar no momento de comprar fios e cabos, não deve ser nem cogitado, pois, a aquisição de produtos que possuem qualidade duvidosa, compromete não só o funcionamento dos equipamentos como também colocam a sua segurança e de sua família em risco.

Curtos-circuitos, superaquecimentos, incêndios e mortes são, muitas vezes, causados por fios e cabos de má qualidade, por esse motivo é fundamental seguir as regras antes de adquirir um componente elétrico.

Invista somente em produtos de empresas confiáveis, que passaram por um controle de qualidade, que estão de acordo com as normas técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e que possuem certificação do Inmetro.

Lembre-se também que, de nada adianta ter os melhores fios e cabos elétricos se eles não forem dimensionados corretamente. Neste caso, a contratação de um profissional habilitado e qualificado como um engenheiro eletricista, por exemplo, é imprescindível para que tanto o projeto elétrico do imóvel quanto o seu dimensionamento, sejam feitos da maneira correta.

Uma ajuda extra

A Qualiflio – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fiose Cabos Elétricos, realiza mensalmente uma ação de monitoramento dos fios e cabos comercializados nos principais pontos de venda, a fim de garantir que o consumidor não esteja comprando “gato por lebre”.

Descubra quais são os fabricantes que seguem rigorosamente as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos confiáveis, clicando aqui.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Utilize somente fios e cabos CONFIÁVEIS.

Siga a Qualifio nas redes sociais: @qualifiobr

Qualifio Alerta: Irresponsabilidade tem limite?

Os números não deixam dúvidas: acidentes elétricos cresceram 2,6% em 2018 comparado com 2017. É o que revela os dados divulgados no Anuário Estatístico Abracopel – Acidentes de Origem Elétrica, lançado no último dia 2 de maio de 2019. 

O anuário ainda revela que este é o 6º ano consecutivo que os acidentes de origem elétrica crescem, alcançando o patamar de 1.424 acidentes, um aumento de 37,2% se comparado com o ano de 2013, ano-início da pesquisa. 

Do total de acidentes registrados,537 são incêndios que ocorreram devido à sobrecarga na instalação elétrica, com um total de 61 vítimas fatais.

Fica então, a pergunta: de quem é a responsabilidade por tantos acidentes? Certamente é de todos nós, afinal, cada um é responsável pela sua própria segurança.

Se não bastasse o elevado número de acidentes elétricos, há outro fator preocupante que infelizmente é ignorado por grande parte da população: a inconsequência por adquirir fios e cabos produzidos em desacordo com as normativas que regulamentam sua fabricação.

Quando fios e cabos não-confiáveis são adquiridos, um círculo vicioso é alimentado e contribui para que incêndios também aconteçam. Veja só:

Image title

O que é preciso ser feito para que este círculo vicioso finalmente parar?  

Certamente, quando há fiscalização é possível conter este círculo vicioso, e a boa notícia é que somente neste ano, grandes apreensões já foram realizadas nos estados do Mato Grosso, Rio de Janeiro e recentemente no Rio Grande do Sul. Estas apreensões de fios e cabos fabricados irregularmente, vão aos poucos permitindo que haja cada vez menos produtos não-confiáveis no mercado. 

 É certo que o caminho ainda é árduo e longo, por este motivo, a Qualifio continua coletando amostras de fios e cabos no mercado, a fim de testar a conformidade de tais produtos. 

Quando fios e cabos são apreendidos porque estão não-conformes, significa que possuem menos quantidade de cobre do que a necessária para sua fabricação. Quando isso acontece, há um aumento da resistência elétrica. Isto significa que os elétrons que passam por esses fios terão mais dificuldade para circularem e transformam isso em calor,aumentando o aquecimento desses fios e cabos, gerando perdas elétricas e risco de incêndio.

Mais um apoio para encerrar este círculo vicioso: Selo Qualifio   

A Qualifio vem desenvolvendo um selo que auxiliará os consumidores e profissionais no momento da compra de fiose cabos elétricos. Em breve, esses produtos possuirão um selo que lhe ajudará a identificar se determinado fio/cabo produto é confiável ou não. 

Mas, enquanto o selo ainda não está disponível nas prateleiras das principais lojas de materiais elétricos, clique aqui e descubra quais são os fabricantes que seguem rigorosamente, as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis. 

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS

Siga a Qualifio nas Redes Sociais: @qualifiobr 

Fontes utilizadas:

http://www.sindicel.org.br/noticia.asp?id=529

http://abracopel.org/noticias/abracopel-lanca-anuario-2019/

Imagem de capa - mundo da elétrica

Qualifio Informa: Fiscalizações em Materiais Elétricos são alvo da Polícia, do Procon e do Inmetro.

O cerco vem literalmente se fechando para aquelas empresas que tentam burlar as normas de segurança, fabricando produtos sem certificação.

Há duas semanas, o estado do Mato Grosso contou com uma fiscalização rigorosa, realizada pelo IPEM-MT, com o Procon e o Inmetro através da Operação Segurança Elétrica, com o objetivo de averiguar os itens mais utilizados nos projetos elétricos.

Nesta semana, foi a vez da cidade de Seropédica, no Rio de Janeiro, onde a polícia fechou uma fábrica que produzia fios e cabos elétricos sem nenhum tipo de certificação, que é obrigatório por lei. Os cabos, que eram comercializados com as marcas Cabo Rio, Top Rio e Cabo Vip, infelizmente faziam jus a frase “comprar gato por lebre”, pois, eram fabricados com alumínio-cobreado. Mas, o que isto significa? 

Na aparência há uma semelhança muito grande, entre o cobre e o alumínio-cobreado, onde um leigo não consegue identificar a olho nu a diferença entre ambos. Mas, em termos de segurança a diferença é assustadora, pois, somente sendo fabricado com a quantidade correta de cobre, é que o fio/cabo poderá conduzir aenergia elétrica necessária e garantir segurança, do contrário, haverá perdas elétricas na instalação e o usuário estará correndo risco de vida!

A segurança de um cabo vai além das aparências.

A Qualifio apoia as fiscalizações realizadas em ambos estados, pois, atua há mais de 25 anos no mercado para saber exatamente se você não está comprando gato por lebre, e garantir que somente fios e cabos confiáveis estejam sendo comercializados.

Por meio de um trabalho de monitoramento, a Qualifio coletae envia os produtospara laboratórios credenciados ao INMETRO, para a medição da resistência elétrica dos fios e cabos que são comercializados, a fim de saber se os produtos estão ou não dentro dos padrões de segurança estabelecidos pelos órgãos regulamentadores. 

Ao saber que fios e cabos haviam sido apreendidos pela polícia por estarem sendo fabricados de maneira irregular, somente ajudou a confirmar que é preciso continuar monitorando a comercialização destes materiais, procurando evitar que fios e cabos irregulares sejam instalados nos lares brasileiros.

É inaceitável tantos produtos irregulares no mercado! 

Somente para você ter uma ideia do tamanho da gravidade deste assunto, no ano de 2018 a Qualifio coletou 611 amostras de fios e cabos no mercado, onde 66 fabricantes estavam irregulares, ou seja, fabricavam fios e cabos não-conformes com as normas técnicas da ABNT e portarias do INMETRO gerando falta de segurança, devido ao desvio da resistência elétrica, isto significa que, utilizavam menos quantidade de cobre do que a exigida na sua fabricação.

Qual o risco que você corre quando tem um cabo com menos cobre?

Aumento da resistência elétrica. Isto significa que os elétrons que passam por esses fios terão mais dificuldade para circularem e transformam isso em calor, aumentando o aquecimento desses fios e cabos, gerando perdas elétricas e risco de incêndio.  

Um Selo de Qualidade que pode salvar vidas.

Imagine que bom seria ter um Selo que atestasse a segurança do fio/cabo que você está comprando, garantindo que o produto é confiável.

Vamos te contar uma novidade em primeira mão: a Qualifio vem desenvolvendo exatamente este selo, que auxiliará os consumidores e profissionais na hora da compra. Em breve, os produtos presentes nas lojas possuirão um Selo que lhe ajudará a identificar se aquele produto é confiável ou não.

Mas, enquanto este selo ainda não está disponível nas prateleiras das principais lojas de materiais elétricos, clique aqui e descubra quais são os fabricantes que seguem rigorosamente, as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS.

Siga a Qualifio nas Redes Sociais: @qualifiobr

Fontes utilizadas:    


Qualifio Alerta: cuidado, você pode estar dormindo com o inimigo.

Será que você consegue dormir tranquilo em sua casa?

Será que você já pensou nas condições dos fios e cabos de sua instalação elétrica? 

Se você tem um ar-condicionado em casa, sabe se foi instalado corretamente? 

Se sua resposta foi negativa para alguma das duas perguntas acima, cuidado: você pode estar dormindo com o inimigo! 

Infelizmente, não é só você que pode estar correndo este risco, quem visitou o Museu Nacional, ou até mesmo quem trabalhava no local, também não deveria estar tranquilo, afinal, o laudo da investigação do incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, ocorrido em setembro do ano passado, concluiu que falhas na instalação elétrica são as mais prováveis causas do incêndio, que consumiu a maior parte das peças do acervo, segundo relatório divulgado na última quinta-feira (4 de abril).

Fatalidade ou irresponsabilidade?  

O resultado do trabalho dos peritos, que embasará o inquérito da Polícia Federal, apontou que uma sobrecarga em um ar-condicionado instalado no auditório do piso térreo do Museu, foi a causa para o início do incêndio.  

O relatório descreve que ocorreu uma corrente muito superior à que o cabo era capaz de suportar, sem queda do disjuntor, ou seja, houve um curto-circuito no aparelho de ar-condicionado.

Segundo o perito Marco Antonio Zatta, ainda na parte elétrica, o perito citou a deficiência no aterramento dos fios, onde o mesmo foi realizado somente na parte externa, e não na interna, ou seja, foi feito pela metade.  

Não durma com o inimigo.   

O incêndio no Museu Nacional nos faz refletir e olhar para dentro dos nossos lares. A perda do patrimônio histórico da humanidade é imensurável, e talvez você teria a mesma sensação se perdesse todos os bens materiais acumulados durante árduos anos de trabalho. 

Por outro lado, a sua dor poderia ser ainda maior se, no caso de um incêndio em sua casa, você perdesse o bem mais importante de sua vida: a sua família! 

No caso do Museu, podemos literalmente dizer que o fator Sorte foi relevante, não havendo o registro de mortes, mas, sabemos que nem sempre é assim. 

Investir financeiramente na revisão das condições das instalações elétricas de sua casa é muito mais importante do que realizar a viagem dos sonhos, afinal, se você estiver dormindo com o inimigo, a viagem tão desejada poderá nunca ocorrer, pois, se um incêndio acontecer, vidas poderão ser perdidas! 

Não durma com o inimigo: faça um check-list, junto com o profissional eletricista que irá acompanhar a reforma da sua instalação elétrica, de todos os itens que estão falhos. E o mais importante: exija que sejam instalados fios e cabos elétricos confiáveis. Somente eles poderão garantir uma longa vida-útil para sua instalação. 

Como saber se o material que estou comprando é confiável. 

A Qualilfio – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos, realiza mensalmente uma ação de monitoramento dos fios e cabos comercializados nos principais pontos de venda, a fim de garantir que o consumidor não esteja comprando “gato por lebre”.  

No ano de 2018, a associação coletou, 611 amostras de fios e cabos no mercado, e que 57% delas não-conformes, apresentando um desvio de resistência elétrica de 28%. Essas amostras que se encontravam em não-conformidade foram provenientes de 66fabricantes diferentes.

Um Selo de Qualidade que pode salvar vidas.

Imagine que bom seria ter um Selo que atestasse a qualidade de uma marca de fio ou cabo e garantisse que aquele é um produto confiável.  

Vamos te contar uma novidade em primeira mão: a Qualifio vem desenvolvendo exatamente este selo que auxiliará consumidores e profissionais na hora da compra. Em breve, os produtos presentes nas lojas possuirão um selo que lhe ajudará a identificar se aquele produto é confiável ou não. 

Mas, enquanto este selo ainda não está disponível nas prateleiras das principais lojas de materiais elétricos, descubra, clicando aqui, quais são os fabricantes que seguem rigorosamente, as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS. 

Siga a Qualifio nas Redes Sociais: @qualifiobr  

Fontes utilizadas sobre os dados do Museu: G1.com e Veja.abril.com


Fios e cabos confiáveis: exija que eles estejam por detrás das paredes

Todos os dias, os noticiários relatam tragédias e mais tragédias que acontecem Brasil afora. Nos últimos tempos, duas notícias causadas por incêndios chocaram o país e nos fizeram pensar o quão inconsciente o brasileiro está em relação aos riscos de mortalidade, devido às instalações elétricas inseguras. 

No fim de 2018, a perda do patrimônio cultural do Museu Nacional do Rio de Janeiro, deixou o país em alerta sobre a possibilidade de o incêndio ter ocorrido devido a problemas elétricos. No mês passado, mais uma tragédia deixou o país em choque: jovens que treinavam no Centro de Treinamento do Flamengo morreram vítimas de um incêndio, que poderia também ter começado devido a problemas de origem elétrica. Infelizmente, em ambos os casos,o que se esperava foi confirmado: os incêndios foram causados por curtos-circuitos nos aparelhos de ar-condicionado, ou seja, o superaquecimento levou a perda do patrimônio da humanidade e a óbito jovens repletos de sonhos. 

Será que, mesmo com duas tragédias tão comentadas na imprensa nacional, a população tem real consciência da gravidade do assunto?  

Quantas pessoas ainda terão que morrer para que as pessoas comecem a se preocupar em verificar, não só as condições do equipamento, mas também como estão as instalações elétricas e a qualidade dos fios e cabos utilizados?

Já pensou que todos nós podemos ser corresponsáveis por mortes causadas devido a problemas elétricos?

Imagine se você comprou fios e cabos elétricos de um fabricante que, durante o processo de produção daquele produto, colocou uma menor quantidade de cobre do que a exigida, e aumentou a quantidade de material plástico isolante no fio. O risco de um superaquecimento dessa fiação é muito maior do que aqueles que foram fabricados de acordo com as normas pré-estabelecidas.  

Uma outra situação, é aquela em que você não conhece absolutamente nada sobre o assunto e, ao chegar na loja de materiais elétricos, o vendedor lhe oferece justamente aquele produto irregular, onde o preço certamente será bem menor do que o fio/cabo fabricado corretamente, aquele que garante segurança e confiança para você.

E por fim, tem o eletricista que você contratou para a construção/reforma da sua casa. Aproveite e converse com ele antes de comprarem os fios e cabos. Confirme se ele conhece a diferença entre um produto irregular e um produto confiável. Lembre-se que se forem instalados fios e cabos não-confiáveis, poderá haver um aumento da resistência elétrica e por consequência um maior risco de aquecimento desse cabo, ou seja, um aumento na possibilidade um incêndio.

Finalmente, fica a pergunta: será que realmente vale a pena economizar quando o assunto é a sua    segurança?

Ao construir ou reformar é importante adquirir produtos confiáveis, de empresas idôneas, capazes de garantir a sua segurança elétrica.

Como saber se o material queestou comprando é confiável.

A Qualilfio – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos, realiza mensalmente uma ação de monitoramento dos fios e cabos comercializados nos principais pontos de venda,a fim de garantir que o consumidor não esteja comprando “gato por lebre”. 

No ano de 2018, a associação coletou, 611 amostras de fios e cabos no mercado, onde 57% delas estavam não-conformes, apresentando um desvio de resistência elétrica de 28%. Essas amostras, que se encontravam em não-conformidade, foram provenientes de 66 fabricantes diferentes.

Um Selo de Qualidade que pode salvar vidas.

Imagine que bom seria ter um Selo que atestasse a qualidade de uma marcade fio ou cabo e garantisse que aquele é um produto confiável. 

Vamos te contar uma novidade emprimeira mão: a Qualifio vem desenvolvendo exatamente este selo que auxiliará consumidores e profissionais nahora da compra. Em breve, os produtos presentesnas lojas possuirão um selo que lhe ajudará a identificar se aquele produto éconfiável ou não.

Mas, enquanto este selo ainda não está disponívelnas prateleiras das principais lojas de materiais elétricos, descubra, clicando aqui, quais são os fabricantesque seguem rigorosamente, as normas pré-estabelecidas para aprodução de fios e cabos seguros e confiáveis.

Evite RISCOS comacidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própriasegurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS.

Siga a Qualifio nas RedesSociais: @qualifiobr

Choque elétrico – quais as consequências para o corpo?

Você conhece quais as consequências que o choque elétrico pode ter no corpo humano?

Uma das frases mais utilizadas por um dos nossos parceiros, a @Abracopel é que a eletricidade não tem cheiro, não tem cor, é invisível e que com ela não se brinca.

Mesmo assim, ainda é possível ver, diariamente, pessoas“brincado” com a eletricidade, pois, o número de acidentes elétricos ainda é muito grande.

Estatísticas comprovam que mortes por choques elétricos é alarmante.

Apesar de quase não divulgado na mídia, a não ser quando o acidente é de grande proporção, é importante ressaltar que o número de mortes por choques elétricos chega a ser assustador.

Em 2017, de acordo com dados divulgados pela Abracopel, foram registradas 617 mortes por choques elétricos, mas este número pode ainda ser muito maior, pois, somente conseguimos contabilizar aqueles que tiveram suas ocorrências registradas.

Você sabia que morre muito mais brasileiro por choque elétrico do que pela #dengue? De acordo com os números apresentados pelo Anuário Estatístico da Abracopel, entre os anos de 2013 e 2017 foram registradas 3.035 mortes. Este número é extremamente alarmante.

Você sabe quais as consequências de um choque elétrico?

Quando uma pessoa sofre um choque elétrico as consequências podem ser: queimaduras, Contrações Musculares e do Sistema Nervoso e, dependendo da intensidade do choque, poderão ser afetados órgãos vitais como Coração e Pulmão, que podem levar a pessoa à morte.


Como socorrer uma vítima de choque elétrico?

A pessoa que sofre um choque elétrico deve ser socorrida imediatamente, iniciando pelo corte da corrente elétrica. Caso isso não seja possível, procure afastar a pessoa do local do choque com um material isolante.

Nunca coloque a mão em uma pessoa que está levando um choque pois, você poderá ficar “grudado” com ela ou gravemente machucado. Acione imediatamente o Corpo de Bombeiros para que ele possa fazer o socorro apropriado.

Certo, entendemos que os choques elétricos acontecem devido ao descuido das pessoas, mas também ocorrem, em sua maioria, por problemas na instalação elétrica.

O uso de fios e cabos de má qualidade aumentam os perigos de choques elétricos. Por esse motivo é de suma importância que, ao comprar fios e cabos para uma construção ou reforma, você procure por aqueles mais seguros e confiáveis, a fim de evitar um possível problema elétrico em sua residência.

Então vem a pergunta: como saber se os produtos adquiridos têm boa procedência?

A Qualifio – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos, realiza mensalmente uma ação de monitoramento dos fios e cabos comercializados nos principais pontos de venda, com o intuito de garantir que o consumidor não esteja comprando “gato por lebre”.

Image title


O trabalho da Qualifio é tão importante que, só no ano de2018, a Associação coletou 611 amostras de fios e cabos no mercado e constatou que 57% delas estavam não-conformes, apresentando um desvio de resistência elétrica de 28%. Um detalhe é que essas amostras não-conformes foram provenientes de 66 fabricantes diferentes.

Você sabe o que significam fios e cabos não-conformes?

O principal problema de qualidade, encontrado nos fios e cabos não-conformes é o uso de uma menor quantidade de cobre no interior do cabo. Isto significa que, para reduzir os custos de produção, alguns fabricantes utilizam menos cobre do que o exigido para garantir a confiabilidade e segurança do produto.

Quando um fio ou cabo possui menos cobre em sua composição, há um aumento da resistência elétrica e, consequentemente, maior risco de aquecimento desses cabos.

Além disso, alguns fabricantes, também visando a redução de seus custos de produção, diminuem o diâmetro do condutor, completando o espaço restante com mais material isolante. Assim, o consumidor pensa que está adquirindo um produto confiável e, na realidade, está levando uma “arma” para sua casa.

Imagine que bom seria se existisse um Selo que atestasse a qualidade dos fios e cabos elétricos, garantindo a confiabilidade do produto.

Um Selo de Qualidade que pode salvar vidas!

Com o intuito de apoiar e auxiliar o consumidor e os profissionais no momento da decisão de compra, a Qualifio vem desenvolvendo um Selo de Qualidade de atestará que o produto foi testado pela Qualifio e é confiável para a compra. 

Image title


Em breve, você poderá exigir que o produto tenha este selo, e, ao realizar a leitura do QR Code, através do seu celular, você conseguirá saber se aquele produto é confiável ou não.

Mas, enquanto este selo ainda não está disponível nas prateleiras das lojas de materiais elétricos, descubra aqui quais são os fabricantes que seguem rigorosamente as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS.   

Veias do coração entupidas x Fios e cabos não confiáveis: o que ambos têm em comum?

Image title

Sensação de fadiga, cansaço. Coração batendo mais lento. Veias do coração entupidas. Quando esta situação acontece, existe um risco eminente de que o indivíduo venha a sofrer um enfarte, e por consequência o receio de que uma fatalidade maior aconteça: a morte.

Image title

Tomadas esquentando. Fios e cabos superaquecidos.Curto-circuito acontecendo. Quando isto acontece, é sinal de que a sua instalação elétrica está a ponto de sofrer um incêndio, e com isto, o medo de que a morte aconteça também aparece.

Será que você já tinha parado para pensar que, assim como as artérias do coração ficam fadigadas e podem parar de funcionar, uma instalação elétrica também sofre quando os fios e cabos são de procedência duvidosa? 

Assim como o seu corpo sofre com hábitos alimentares não saudáveis e vida sedentária, a sua instalação elétrica também sofre com fios e cabos não confiáveis.

Cabos não confiáveis são como artérias entupidas– dificultam a passagem do sangue.

O uso de fios e cabos sem qualidade aumentam a resistência elétrica. Isto significa que os elétrons que passam por esses fios terão mais dificuldade para circularem e (aumento da resistência) e assim como nas artérias e veias entupidas, causam um problema, só que no caso das instalações esta resistências e transforma em calor, aumentando assim a probabilidade de que ocorra um aquecimento desses fios e cabos e o princípio de incêndio Agora, imagine a seguinte situação: você decide construir ou reformar a instalação elétrica de sua casa. Então, ao adquirir os fios e cabos você procura por aqueles produtos que são mais seguros e confiáveis, a fim de evitar que haja um problema de superaquecimento em suas tomadas, e por consequência um incêndio.

Agora, imagine a seguinte situação: você decide construir ou reformar a instalação elétrica de sua casa. Então, ao adquirir os fios e cabos você procura por aqueles produtos que são mais seguros e confiáveis, a fim de evitar que haja um problema de superaquecimento em suas tomadas, e por consequência um incêndio.

Mas, como se certificar de que os produtos têm de boa procedência?

Image title

A Qualifio – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos, realiza mensalmente uma ação de monitoramento dos fios e cabos comercializados nos principais pontos de venda, a fim de garantir que o consumidor não esteja comprando “gato por lebre”. 

Somente no ano de 2018, a associação coletou, 611 amostras de fios e cabos no mercado, nos quais foram testadas em laboratório e apresentaram o seguinte resultado: 

57% das amostras estavam não-conformes, apresentando um desvio de resistência elétrica de 28%. Essas amostras que se encontravam em não-conformidade foram provenientes de 66fabricantes diferentes.

O que realmente significa "fios e cabos não estarem conformes"?

O principal problema da falta de qualidade dos fios e cabos elétricos, presentes no mercado, é o uso de menor quantidade de cobre, ou seja,para reduzir custos de produção, alguns fabricantes utilizam menos cobre do que o exigido para garantir a confiabilidade e segurança do produto.

Quando você tem menos cobre, há um aumento da resistência elétrica e por consequência um maior risco de aquecimento desse cabo. Lembra das veias entupidas? Do enfarte eminente? É isto que acontece com os cabos, ou seja, o risco de um incêndio se torna quase inevitável.

Além disto, alguns fabricantes diminuem o diâmetro do condutor, completando o espaço restante com mais material isolante. Desta forma, o consumidor pensa que está comprando um produto confiável, e na realidade está levando gato por lebre.

Um Selo de Qualidade que pode salvar vidas!

Image title

Agora imagine se você tiver um Selo que ateste a qualidade de determinado fio ou cabo, garantindo que é um produto confiável?

Este é um trabalho que a Qualifio vem desenvolvendo, a fim de apoiar o consumidor e os profissionais na hora da compra. 

Em breve, você poderá exigir que o produto que irá adquirir tenha este selo, onde ao realizar a leitura do QR Code, através do seu celular,você já saberá se é um produto confiável ou não.

Enquanto este selo ainda não está disponível nas prateleiras das principais lojas de materiais elétricos, descubra agora mesmo quais são os fabricantes que seguem rigorosamente, as normas pré-estabelecidas para a produção de fios e cabos seguros e confiáveis.

Evite RISCOS com acidentes elétricos. Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use somente fios e cabos CONFIÁVEIS.

São as águas de março fechando o verão.

Quedas de árvores, ventanias, alagamentos,enchentes, são muitos os fatores que contribuem para aumentarem os riscos de acidentes. 

Com chuvas tão intensas, um caso típico das águas de março, é o aumento da probabilidade de que haja quedas de árvores em cima de postes de energia. O que muitas pessoas não sabem é que esta situação somente agrava o risco de que ocorra um acidente com eletricidade. 

Como se prevenir nesta época de chuvas?

1. Se a chuva começar e você estiver em um local descoberto,busque um local seguro, longe de árvores, evitando que raios, e galhos caiam em você. Ficar afastado de cercas metálicas também é recomendável. Se estiver na rua, é importante que fique dentro de seu veículo, uma vez que os pneus de borracha são isolantes, em caso de raios atingirem o solo.

2. Caso a chuva seja seguida de raios e trovões, recomendável desligar os disjuntores do quadro elétrico, a fim de evitar um curto-circuito. Além disto, para evitar possíveis danos elétricos, desligue todos os equipamentos eletroeletrônicos das tomadas. 

3. Nunca utilize equipamentos elétricos que estejam molhados, pois há um grande risco de ocorrer um choque elétrico ou curtos-circuitos.

4. Durante as tempestades, redobre a atenção, principalmente no caso de descargas atmosféricas, pois há mais risco de danificar os aparelhos eletroeletrônicos.

5. Durante as chuvas, evite o uso do telefone celular, principalmente se ele estiver conectado a tomada.

Prevenir é sempre a melhor solução!

Para que nenhum problema de origem elétrica ocorra durante a temporada de chuvas, é importante realizar uma revisão das instalações elétricas de sua residência. A utilização de materiais adequados e confiáveis*, bem como contar com o trabalho de um profissional qualificado, é de extrema importância para garantir a sua segurança e de todos ao seu redor.

Além de evitar que choques elétricos e curtos-circuitos aconteçam, quando uma instalação elétrica é reformada, é possível também reduzir os gastos com energia elétrica.

Importante: nunca tente realizar sozinho nenhum tipo de manutenção na instalação elétrica. Procure sempre um profissional habilitado. O site www.encontreseueletricista.com.brdisponibiliza uma lista de profissionais que poderão ajudá-lo nessa escolha.

Para auxiliá-lo em suas dúvidas com relação à eletricidade e instalações elétricas seguras, entre no site do Programa Casa Segura e acompanhe o melhor canal de informação sobre prevenção de acidentes com eletricidade. 

*Caso tenha dúvidas sobre quais fios e cabos são os melhores para a sua instalação elétrica, entre no site da Qualifio e verifique todos os fabricantes confiáveis.


Nada muda, mesmo após 45 anos

Este ano tivemos o aniversário de um dos maiores acidentes já registrados no Brasil.

Mesmo após 45 anos da tragédia que matou centenas de pessoas no Edifício Joelma, ainda não foi tomada a devida consciência do quão perigosa a eletricidade pode ser, principalmente quando os fios e cabos instalados não são de boa qualidade.

No mês passado, outra grande tragédia de proporção devastadora ocorreu no Brasil. O CET do Flamengo foi tomado por um incêndio que teve início no aparelho de ar condicionado de um dos quartos do alojamento.

Mais uma vez, os coadjuvantes da história foram um aparelho de ar-condicionado, a instalação elétrica e um curto-circuito, todos eles foram alvos das manchetes dos jornais, revistas e noticiários.


Image title


Quantos incidentes e acidentes envolvendo instalações elétricas ainda deverão ocorrer para que as pessoas tomem consciência que eletricidade não é brincadeira e que, não é porque ela fica escondida atrás de uma parede que não devemos ter o devido cuidado com ela? Até quando pessoas terão que morrer, para que alguém comece a tomar uma providência?

O problema dos fios e cabos

O grande problema dos fios e cabos elétricos está relacionado à segurança. Temos por hábito, confiar no que o vendedor nos “empurra”, afinal, ele trabalha diariamente com a venda de fios e cabos elétricos e, ninguém melhor que ele para saber o que é bom ou não, certo? Errado!

Muitas vezes o próprio vendedor não sabe o que está vendendo e acaba “empurrando” aquele que, no final do mês, gera a maior margem de lucro para o bolso dele. Infelizmente a vida é assim e são poucos aqueles que conhecemo produto que vendem e se interessam em ajudar o consumidor que, por sua vez, quer ter mais segurança em sua residência.

Nós, consumidores, muitas vezes nos iludimos por acreditarmos que o selo XYZ contido na embalagem do produto nos dá a garantia de um produto confiável, afinal, ele foi certificado pelo órgão responsável. Doce ilusão. Até nesse momento, podemos ser enganados.

No mercado existem empresas justas e injustas, e estas são aquelas que estragam o mercado e sua casa, colocando sua vida, de sua família e de seu patrimônio em constante perigo. Uma empresa justa, idônea, procura ser o mais transparente possível com seu consumidor, levando todas as informações pertinentes para que ele possa efetuar, com segurança, a compra do seu produto. Já, empresas que agem de má-fé, são capazes, até mesmo, de forjarem selos e testes somente para “ser mais uma” ganhando sua fatia no mercado.

Mas,em quem confiar?

Você sabia que existe uma Associação responsável por assegurar a qualidade de fios e cabos elétricos? Essa Associação chama-se QUALIFIO – Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos – e desde 1993 monitora e identifica certificadoras e fabricantes que operam de maneira irregular, notificando as autoridades competentes para que eles possam tomar as devidas providências.

Após anos de testes, a Qualifio pode assegurar a qualidade dos produtos testados e indicar os fabricantes idôneos.

Para saber quem são acesse o site www.qualifio.org.br e não tenha mais dúvida com relação a qual fio ou cabo adquirir.

Se algum fabricante conhecido não estiver na lista e você estiver com dúvidas antes de efetuar a sua compra, entre em contato com a Qualifio e descubra se você fará um bom negócio.

Evite RISCOS com acidentes elétricos.  Seja RESPONSÁVEL pela sua própria segurança. Use sempre fios e cabos CONFIÁVEIS.

Saiba mais sobre os perigos que envolvem a eletricidade em www.abracopel.org.br e sobre fios e cabos de cobre em www.procobre.org

O perigo pode estar mais perto do que se imagina

Na semana passada um incêndio ocorrido no CET do Flamengo, no Rio de Janeiro, acabou com o sonho de 10 jovens que almejavam ser jogadores de futebol.

De acordo com informações, a causa do incêndio foi uma sobrecarga no ar-condicionado do local. Se este fato for confirmado, teremos mais um dado para marcar o anuário das estatísticas de acidentes de origem elétrica elaborado pela Abracopel.

A Abracopel, como parceiro da Qualifio, disponibilizou em seu site um artigo sobre o acidente. Para acessá-lo, clique aqui.

Mesmo com tantas tragédias acontecendo diariamente como incêndios, choques elétricos e curtos-circuitos, muitas pessoas ainda não se conscientizaram da importância em adquirir materiais de boa qualidade, certificados, aprovados por órgãos regulamentadores.

Sabemos como é difícil escolher materiais elétricos com tantas opções espalhadas pelo mercado. Existem aqueles que são mais baratos, os mais caros, aqueles que conhecemos, os indicados por amigos e parentes e aqueles que realmente são certificados e confiáveis.

Está soba nossa RESPONSABILIDADE efetuar a compra do material correto, para que não coloquemos em RISCO nossas vidas, de nossa família e de nosso patrimônio.

A Qualifio desempenha um papel muito importante quando o assunto são fios e cabos elétricos. Através do monitoramento de certificadoras e fabricantes é possível saber, no site da Qualifio, quais são as empresas que atuam de maneira idônea e que proporcionam a maior segurança em seus produtos.

Não seja enganado em suas compras e não coloque em risco a sua vida, ou de seus clientes. Procure sempre se informar sobre quais são as empresas que trabalham corretamente para garantir a sua segurança.

Qualifio, garantia de segurança em sua vida e seu patrimônio.

#qualifio #fiosecabos #eletricidade #segurança #incendio #qualidade #responsabilidade #riscoeletrico #cetflamengo #abracopel

Você confia nos fios e cabos que está utilizando?

Você sabia que existe uma Associação que monitora os fios e cabos elétricos que sairão das fábricas para o mercado?

A Associação Brasileira pela Qualidade dos Fios e Cabos Elétricos – Qualifio - monitora e identifica certificadoras e fabricantes de fios e cabos elétricos, que operam de maneira irregular, no mercado brasileiro, notificando este ato para as autoridades competentes.

Gostaríamos de fazer uma pergunta: Quando você precisa comprar fios e cabos, o que você considera?:

A) A marca do produto. Marcas mais antigas e renomadas, com certeza, possuem produtos de qualidade;

B) O conhecimento do vendedor, afinal, ele trabalha com esse tipo de produto e saberá indicar, melhor do que ninguém, aquele de melhor qualidade;

C) Pesquisas no site da Qualifio, para certificar que a qualidade do produto é garantida.

Bem, se você respondeu a alternativa C, parabéns! É através de pesquisas em sites que não "puxam a sardinha" para o lado de ninguém, que você encontrará uma empresa correta e a indicação de produtos de qualidade.

Se, por acaso, você escolheu alguma outra alternativa, cuidado, você pode estar levando "gato por lebre".

Os riscos encontrados por aqueles que utilizam materiais de procedência duvidosa, são enormes. Além da responsabilidade que você terá caso algo saia da maneira errada na instalação elétrica.

Você é o único responsável pelos seus atos. Gostaria de se arriscar colocando produtos duvidosos em sua casa ou no trabalho, por ser mais barato, ou, porque foi indicado pelo vendedor? 

Para você entender um pouco mais sobre o trabalho da Qualifio, com ela surgiu, quais são as irregularidades encontradas no mercado e as expectativas da empresa para o futuro, leia a matéria publicada na Revista Lumière.

Uma entrevista exclusiva feita com o secretário executivo da Qualifio, Maurício Sant'Ana, aborda a importância da escolha do produto correto, antes da compra e instalação dos componentes eletricos.

Clique aqui e veja a matéria na íntegra.


#qualifio #fiosecabos #eletricidade #segurança #incendio #qualidade #responsabilidade #riscoeletrico

Proteja seus aparelhos da sobretensão.

Sem proteção adequada, uma descarga indireta de um raio pode ter um efeito semelhante sobre os caros aparelhos eletroeletrônicos de sua casa. A solução está na instalação adequada de dispositivos de proteção contra sobretensão. Ele ajudará a evitar ou reduzir a falha precoce de equipamentos eletrônicos sensíveis ou a diminuição da sua vida útil.

Saiba mais sobre os cuidados que você deve ter com a sobretensão clicando AQUI.

Revisões reduzem o consumo de energia.

De alguns anos para cá, o avanço da tecnologia e maneira como consumimos energia elétrica mudou drasticamente. Hoje em dia, muitas instalações feitas há, por exemplo, 20 anos, são obsoletas e podem aumentar o consumo de energia, além de causarem riscos à segurança do ambiente.

Dentro desse panorama, a revisão de instalações elétricas torna-se essencial. Sua função é identificar alimentadores, circuitos, quadros elétricos, tomadas e outros elementos incompatíveis para atender às novas demandas de consumo, seja em projetos residenciais, comerciais ou industriais.

Saiba mais sobre revisões da fiação elétrica clicando AQUI.

Faça a reforma da sua fiação.

Tão importante quanto a reforma da casa de tempo em tempos é a reforma da fiação. Depois de muitos anos, trocar a fiação é fundamental para manter a segurança do seu patrimônio, pois os fios têm validade como muitos outros produtos que utilizamos no dia-a-dia.

Na hora de trocar a fiação, lembre-se:

  • Compre fios e cabos corretos e com certificações de qualidade.
  • Deixe a tarefa para quem sabe. Contrate um profissional e evite instalações perigosas.

Saiba mais sobre a reforma de fios e cabos clicando AQUI.